• Inicio
  • Parceria
  • Contato
  • Lula possui um irmão falecido em Porto Velho que não conheceu




    Cícero Inácio da Silva, o "Pernambucano", que em 2 de junho completaria 65 anos, seria o sétimo irmão do presidente Lula. O presidente Luís Inácio Lula da Silva fará uma viagem para Porto Velho(12/03) poderá colocá-lo de frente com a realidade que ele não conhecer: O túmulo de um irmão falecido , enterrado proximo a usina hidréletrica no cemitério de Santo Antônio.
    Cícero Inácio da Silva, o "Pernambucano", que em 2 de junho completaria 65 anos, seria o sétimo irmão do presidente Lula segundo relatos de familiares do falecido que hoje residem em Vilhena. Cícero Inácio Lula morreu em 2000, vítima de um atropelamento em Porto Velho.
    Os documentos pessoais encontrados pelos amigos no barraco onde Cícero morava, logo após seu falecimento, possui coincidências que reforçam a tese do ´irmão desconhecido´ da família Inácio da Silva. A cédula de identidade de Cícero foi tirada em Recife (PE), mesmo estado onde nasceu o presidente. No documento consta que Cícero Inácio é natural de Garanhuns, mesma cidade onde nasceu o presidente.
    De quebra, a coincidência maior: o nome da mãe de Cícero, dona Maria Inácia da Silva, é o mesmo da genitora do presidente da República Luís Inácio Lula da Silva. A viúva de Cícero, dona Marinete Maria Silva, reside em Vilhena, e possui cinco filhos do falecido, identifados como Emerson, Naiara, Joseildo, Maria e Tânia, essa última militante do PC do B naquele município.
    Cícero, ganhava a vida simples trabalhando de mecânico e funileiro. Aos finais de semana sempre estava com amigos tocando violão e residia num barraco localizado na Vila Candelária, um dos bairros mais antigos da cidade, formado a partir da construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. “Era uma pessoa trabalhadora, humilde e sempre prestativa aos poucos amigos que tinha.
    “Lula está em seu quinto ano na Presidência e nunca veio a Porto Velho. Não duvidaria que essa visita a Rondônia teria um interesse particular. A história de seu irmão já era sabida nos bastidores da política há algum tempo. Quem sabe agora a coisa não tenha chegado aos ouvidos dele.”

    One response to “ ”

    misleide disse...

    num país onde nem o presidente reconhece seu irmão, imagina pq tem tantos casos de estrupos e afins....